Sistema de Consórcio cresce 59,4% e se consolida como modelo de investimento

A Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), divulgou recentemente que no fechamento dos quatro primeiros meses deste ano, o Sistema de Consórcios registou um novo recorde no total de negócios realizados. Com o crescimento de 59,4%, o setor atingiu 64,46 bilhões, correspondentes aos créditos comercializados. Esse crescimento se deu pelo aumento na procura pela modalidade, considerando o avanço de 20,3%% no tíquete médio mensal.

Para Edemilson Koji Motoda, presidente do Grupo KSL, está cada vez mais claro a importância do segmento de consórcio para quem deseja ter um bem. “Fazer um consórcio é uma excelente escolha por causa do planejamento e da economia, ainda mais em relação ao financiamento. Nestes anos de pandemia e crise financeira, o consórcio se destaca novamente como uma das melhores formas para adquirir um bem”, comenta.

Segundo a ABAC, o número de pessoas que possuem consórcios ativos chegou a 8,02 milhões em maio desse ano, cerca de 13% acima dos 7,10 verificados no ano passado. “Com a pandemia e a quarentena, aqueles que possuem uma renda fixa, passaram a se preocupar mais com o futuro financeiro, muito disso pela instabilidade e incertezas dos tempos atuais. Isso influenciou diretamente nos desejos de programar e organizar financeiramente para melhorar o patrimônio”, pontua.

Para aqueles que desejam investir no setor, Edemilson pontua que há dois passos importantes: planejamento e pesquisar uma administradora regulamentada pelo Banco Central. “É necessário conhecer suas próprias despesas e suas receitas, ou seja, quanto ganha e o quanto gasta, após isso, estabeleça metas e objetivos, incluindo o bem a ser adquirido. Conheça os prazos e os valores envolvidos e tenha certeza de que estarão dentro de seu orçamento”.

Motoda também ressalta que o sistema de consórcio possui diversos planos, valores e prazos para assim oferecer a melhor opção para cada perfil. “Porém, é importante considerar imprevistos no caminho, então, é necessário que o consumidor procure manter uma reserva financeira de uso imediato. O consócio colabora de diversas formas para a sua disciplina financeira e a conquista do tão sonhado bem”, finaliza.

Deixe uma resposta