Projeto na Câmara pode prevenir tragédias com regularização da atividade de instalador de ar-condicionado

O incêndio no Galpão da Cinemateca, em São Paulo, na última qui ta-feira (29.7) teve início na manutenção ineficiedo ar-condicionado, com uma faísca. Em 2018 e 2019 o mesmo problema desencadeou a tragédia do Museu Nacional e no Alojamento do Flamengo, causando mortes e prejuízos financeiros. Ainda em 2019, o deputado federal Eduardo Bismarck (PDT-CE) apresentou  projeto de lei buscando a regularização do profissional instalador de ar-condicionado, para garantir que apenas pessoas qualificadas possam fazer as instalações e reparos. O PL aguarda aprovação. 

O parlamentar explica que estes três casos têm em comum a mesma origem do fogo,  decorrentes do sistema de refrigeração e que poderiam ser evitados com manutenção e reparos corretos. “Quando propus o PL em 2019, a intenção de que estas falhas não ocorressem mais. Por ser um setor em plena expansão, há uma necessidade crescente de profissionais devidamente treinados e aptos, para que o trabalho seja realizado de forma satisfatória e na medida do possível, sem falhas”, comentou. 

O Galpão da Cinemateca Brasileira, responsável pela preservação e difusão da produção audiovisual do país, era o maior da América Latina e abrigava um acervo de documentos datados desde o início do século 19, incluindo rolos de filmes originais. “Lamentável a perda para a cultura e história,  mais ainda saber que podia ter sido evitado.” 

Deixe uma resposta