Aumento real dos preços na pandemia é muito acima da inflação oficial

O aumento nos preços de diversos produtos impacta diretamente a população e durante a pandemia isso se tornou mais evidente. O “Estudo Sobre Variação de Preços dos Produtos na Pandemia”, realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), analisou o preço de 40 produtos e mostrou que a variação média de preços foi de 29,04%, o que representa 22,94% acima da inflação oficial. O produto com maior variação de preço foi um dos essenciais na cesta básica do brasileiro, o arroz, que teve um índice de aumento de 122,97%.

Outros produtos que apresentaram diferença significativa foram a carne bovina, com 71,94%, a farinha de mandioca, com 67,16%, a esponja de aço, com 64,91%, a calça jeans, com 62,91%, o etanol (álcool combustível), com 55,39%, e o açúcar, com 53,18%.

“O aumento real dos preços está muito acima da inflação oficial. É uma grande diferença que gera muito impacto para a população, ainda mais neste momento de instabilidade, criado pela pandemia. Se considerarmos a média dos 40 produtos analisados no estudo são quase 23% de diferença, mas alguns itens ficam bem acima dos 50%. Apenas quatro produtos ficaram com a variação de preço menor que o IPCA do período, sendo eles: areia em pacote de 20 kg, remédio para azia, cueca e o jogo de tabuleiro Perfil 6”, explicou o presidente executivo do IBPT, Dr. João Eloi Olenike.

Na tabela abaixo é possível visualizar um comparativo dos produtos que mais se destacaram, com variação de preço acima e abaixo da inflação oficial.

O estudo foi feito com base na variação dos preços entre os meses de março de 2020 e março de 2021, comparando com a inflação oficial, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado e divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que foi de 6,10% no período.

Para obter o valor dos produtos o IBPT utilizou a base de dados do aplicativo Citizen e sites de venda de produtos on-line. O Citizen é um aplicativo desenvolvido pelo IBPT para auxiliar no controle de gastos e consciência tributária. Por meio do aplicativo, que é gratuito e está disponível para Android e IOS, é possível escanear notas fiscais e analisar o volume de compras, além disso, após seis meses de uso constante o aplicativo identifica a inflação do usuário.

Deixe uma resposta