Número de novas empresas cresce significativamente em 2021, aponta estudo

O primeiro semestre deste ano registrou a criação de 643.533 novas empresas no Brasil, o que representa crescimento de 61,72% em relação ao mesmo período de 2020, o maior aumento dos últimos quatro anos. O levantamento não considera os Microempreendedores Individuais – MEIs. Os dados fazem parte de um estudo feito pelo Empresômetro Inteligência de Mercado, plataforma de business intelligence que oferece soluções estratégicas para o mercado B2B e B2G.

O resultado do estudo reflete um aumento na confiança dos empresários, como ressalta o head de estudos do Empresômetro, Gilberto Luiz do Amaral. “Ainda estamos em meio a um cenário de pandemia, que já dura um ano e meio, mas este significativo número de novas empresas demonstra que os empresários estão mais confiantes e acreditando na recuperação econômica do país. O estudo mostra que houve crescimento na abertura de empresas de todos os portes, seja grande, média, pequena ou micro”, destacou.

Na tabela abaixo é possível observar a quantidade de empresas abertas nos primeiros semestres desde 2018, assim como uma variação comparativa em relação aos anos.

Fonte: Empresômetro

Investimento nas novas empresas

Além do aumento no número de empresas abertas, o valor investido nos novos negócios também aumentou. No primeiro semestre de 2021 o montante registrado de capital social alcançou o valor de R$ 98,35 bilhões, um aumento de R$ 35,66 bilhões, ou seja, 56,88% em relação ao mesmo período do ano passado.

Abertura de empresas por estado

Todos os estados brasileiros apresentaram um crescimento no número de empresas abertas no primeiro semestre de 2021. São Paulo foi o estado que apresentou a maior quantidade de novos negócios, registrando um aumento de 60,41% em relação ao ano anterior, com 187.153 empresas abertas. Em seguida Minas Gerais com 64.918 novos negócios e o Rio de Janeiro com 46.122 novos empreendimentos. Em termos percentuais os destaques são Amapá com 118,74% de crescimento, Pernambuco com 88,86% e Alagoas com 86,34%.

Deixe uma resposta