O melhor da música cearense ganha espaço na tela do cinema

O diretor Nirton Venâncio está de volta a Fortaleza para a finalização das gravações do seu documentário Pessoal do Ceará – Lado A Lado B. As filmagens seguem um cronograma focado nas entrevistas que não puderam ser realizadas antes da pandemia e o hiato que se formou enquanto o projeto captava outras formas de investimento para sua continuidade. Com a aprovação do projeto na Lei Aldir Blanc se foi possível estabelecer uma agenda para a retomada das entrevistas com os personagens importantes de uma história pautada por amor à música.

Dentro da programação de retomada acontece no dia 14/08 (sábado), às 14h, no Passeio Público, uma coletiva de imprensa que reunirá os cantores Ednardo, Teti, Rodger Rogério e o diretor Nirton Venâncio. Um encontro para as muitas memórias deste trio que em 1972 lançou pela gravadora continental o emblemático LP Meu Corpo, Minha Embalagem, Todo Gasto na Viagem. Um acontecimento no mercado fonográfico que se tornou um divisor de águas na carreira do Pessoal do Ceará.

O Filme

O projeto do documentário Pessoal do Ceará – Lado A Lado B, faz um recorte de 10 anos da música cearense, de 1969, com a efervescência no campo político-social manifestando-se nos movimentos estudantis, muitos deles ligados à música, com ênfase no que foi Pessoal do Ceará, de onde se destacaram nacionalmente nomes como Fagner, Ednardo, Belchior, a 1979, quando se cristalizou uma chamada geração Massafeira, evento musical criado por Ednardo e o jornalista e publicitário Augusto Pontes, que durou três dias no Theatro José de Alencar, em Fortaleza, e gerou um LP duplo, em 1980, apresentando novos compositores e cantores.

Mas o que foi Pessoal do Ceará? Um movimento? Um conceito? Uma estética musical? Um rótulo? Um momento? O projeto de filme busca essas respostas, através de entrevistas com dezenas de cantores, compositores, letristas, produtores, jornalistas, escritores, acadêmicos e outros profissionais que têm proximidade com o assunto, além de cenas de shows atuais e de arquivo, matérias de jornais e revistas, vídeos e fotografias. 

Dessa forma, o documentário lança vários olhares acerca do que foi ou não o Pessoal do Ceará, inevitavelmente fazendo um paralelo com movimentos importantes da música popular brasileira, como Bossa Nova, Tropicália, Clube da Esquina, Mangue Beat.

Nirton se dedicou durante dez anos ao processo de pesquisa, elaboração do projeto, tentativas de financiamento, e filmagens, que estão acontecendo nessa retomada neste mês de agosto.

Belchior, Ednardo, Fagner, Rodger Rogério, Teti, Amelinha, Fausto Nilo, Brandão, Petrúcio Maia, Stelio Valle, Jorge Mello, Augusto Pontes, Claudio Pereira, Ricardo Bezerra, Sergio Pinheiro, Wilson Cirino, Manassés de Sousa, Pekin, Dedé Evangelista, Ieda Estergilda, Chico Pio, Mona Gadelha, Lucio Ricardo, Calé Alencar, Angela Linhares, Francisco Casaverde, Gracco, Caio Silva, Rogério Soares, Régis Soares, Vicente Lopes, Pachelli Jamacaru, e mais de uma dezena de nomes, todos são personagens do filme, representantes inquestionáveis da rica música criada no Ceará.

O documentário Pessoal do Ceará – Lado A Lado B, tem roteiro e direção de Nirton Venâncio, produção executiva, Clébio Viriato, direção de fotografia de Alex Meira e Leo Mamede, captação de som de Afonsino Albuquerque, edição de Rui Ferreira, trilha sonora de Mimi Rocha, e mais 10 profissionais no suporte de assistência de produção, fotografia e elétrica. 

Deixe uma resposta