A Coluna do Roberto Maciel (terça, 31.8): O de cima sobe e o de baixo desce. Sempre

  • Dados do ranking do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo Mercado de Consumo (Ibevar) apontam que o faturamento das 120 maiores empresas varejistas do Brasil cresceu 20% no ano da pandemia. Passou de R$ 526 bilhões para R$ 632 bilhões. Entre as 10 maiores companhias o faturamento foi ainda mais volumoso, se aproximando de 30% de crescimento. Marcas como Magalu, Americanas, Mercado Livre e Casas Bahia compõem essa autêntica mina.

Pequenos ladeira abaixo
Pois não esqueçamos do que escreveu Chico Science em “A Cidade”, um clássico do mangue beat: “o de cima sobe e o de baixo desce”. O mesmo Ibevar registrou que, enquanto o faturamento das dez maiores varejistas inflou, os pequenos comerciantes têm amargado queda de 22%. Isso mesmo: mais do um quinto do que vendiam se evaporou, sumiu, desapareceu, escafedeu-se numa cena em que empreendedores de porte menor foram abandonados pelo governo federal. Foram largados ao deus-dará pelo deus-mercado.

Ladeira abaixo - YouTube

Consequência
Integrante do Comitê de Economia e Tendências Empresariais do ISAE Escola de Negócios, o administrador Christian Bundt destaca que “as grandes empresas varejistas contam com mais recursos e tecnologias para buscar o crescimento de suas receitas. O que se alterou foi o tamanho desse crescimento, assim como os segmentos e tipos”. Christian admite que a maior concentração no mercado já era esperada, independentemente da pandemia. Ou seja, pode – e deve – ter mais a ver com (questionáveis) opções econômicas adotadas pelo poder.

“Me chama de corrupto, pôrra!”
O ministro Kássio Nunes, nomeado por Jair Bolsonaro para o STF (instituição que o Bolsonaro tenta desestabilizar) deu habeas corpus, pedido pelo advogado dos milicianos Fabrício Queiroz e Adriano da Nóbrega, para que motoboy da máfia da vacina não fosse depor à CPI da Covid. Difícil não ligar pontos. Vale, então, citar o lapidar desafio do presidente da República: “Me chama de corrupto, pôrra!”.

De olho
O Tribunal de Contas do Ceará esticou até 30 de setembro, entre outras medidas, a prorrogação da vigência de portaria que trata do avanço do órgão na retomada da normalidade dos serviços prestados pelo Tribunal. As diretrizes contemplam cuidados à saúde dos conselheiros, servidores, colaboradores e jurisdicionados. E estabelecem, entre outros pontos, que as sessões do Plenário e das Câmaras poderão ser feitas nos modos presencial, misto e telepresencial, com acesso físico apenas às partes interessadas e procuradores, no horário dos julgamentos. E diz lá que “fica autorizada a realização das inspeções e auditorias in loco na Capital, Região Metropolitana e Interior”.

Teto
As peripécias imobiliárias da prole do presidente Bolsonaro não param. Agora, Jair Renan, o vulgo “zero-quatro”, alugou com a mãe uma mansão em Brasília com valor estimado em R$ 3,2 milhões. Outra curiosidade: o imóvel havia sido comprado 30 dias antes da locação por um homem que mora modestamente a 30km de distância.

Trupe
O caçula dos rapazes já chegou, sem nem ter cargo eletivo nem nada, como os outros “zeros”, à metade do último negócio feito pelo irmão mais velho, o senador Flávio, que comprou casa de mais de R$ 6 milhões. Enquanto isso, a “zero cinco”, chamada Laura e apelidada pelo pai de “fraquejada”, está para ser matriculada em colégio militar sem ter de fazer concurso.

Coluna da Hora

Larissa Gaspar [PPL – Fortaleza/CE] | vereadoresquequeremos.redelivre.org.br


Recebo hoje na iniciativa Coluna da Hora, no Instagram (@robertoamaciel), a vereadora Larissa Gaspar (PT, acima). Nome referencial na bancada progressista na Câmara de Fortaleza, advogada e servidora pública municipal, Larissa é militante feminista e foi coordenadora da Casa Abrigo Margarida Alves, que acolhe mulheres ameaçadas de morte. Ainda atuou como coordenadora de Políticas para as Mulheres de Fortaleza. Está no segundo mandato parlamentar, também trabalhando intensamente em questões de gênero e outros direitos sociais. Começaremos nossa live às 18h.

Live
E reuni-me, também virtualmente, com o professor e músico Heriberto Porto. Foi uma conversa muito boa sobre arte, cultura e ensino. A live com Heriberto integra a minha série Coluna do Hora, no Instagram. Confira abaixo:

Dê um alô
Leitores têm acesso livre a esta Coluna e ao portal InvestNE. Opiniões podem ser remetidas para o e-mail portalinvestne@gmail.com e para o número de WhatsApp: +55 85 99855 9789. Ou por intermédio do espaço para comentários do site, logo abaixo desta nota.

Deixe uma resposta