Busca das empresas por crédito cresce 12,7% e registra o maior aumento do ano

O Indicador de Demanda das Empresas por Crédito da Serasa Experian apontou a maior expansão de 2021 em julho, com alta de 12,7% em comparação ao mês anterior. Segundo os dados foram as grandes empresas que mais procuraram por crédito, marcando percentual recorde de 24,9%, o crescimento mais expressivo de toda a série histórica do índice, iniciada em 2007. Em sequência estão os negócios de médio porte e os micro e pequenos, com 23,8% e 12,3%, respectivamente. Veja no gráfico abaixo a evolução da variação mensal no ano vigente.

De acordo com o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, a aceleração da demanda por crédito no país confirma a evolução da retomada econômica no segundo trimestre do ano. “Os empreendedores sentem cada vez mais segurança para a tomada de crédito à medida que o cenário de saúde brasileiro progride e as restrições são amenizadas. Existe um alívio sobre o fluxo de caixa das empresas e o crédito, principalmente para os grandes negócios que têm maior reserva financeira, começa a ser direcionado para investimentos que buscam ampliar a produção”.  

Ainda na variação mensal, a análise por setor mostra que o segmento de Indústria foi o principal responsável pela alavancagem do índice com crescimento de 18,4%, o mais expressivo desde janeiro de 2019, quando marcou 22,6%. Confira no gráfico abaixo mais detalhes sobre os segmentos.

Para as regiões brasileiras o indicador revela que o Sul teve a maior expansão da procura por crédito, com aumento maior do que a média geral, de 15,4%. Em seguida estão o Norte (15,3%), Nordeste (13,7%), Centro-Oeste (13,6%) e Sudeste (10,8%).

Análise Anual
No comparativo entre julho de 2021 e o mesmo mês do ano anterior a demanda por crédito também registra alta, essa de 30,7%. As grandes empresas continuam em evidência, com aumento de 39,4%. No entanto, na relação ano a ano, é o setor de comércio que impulsiona o aumento geral, com alta de 31,6%. Além disso, nesse recorte, a região Centro-Oeste ganha destaque, crescendo 35,6%.

Clique aqui e veja a série histórica do indicador na íntegra.

Deixe uma resposta