O Conselho Diretor da Agência Reguladora do Estado do Ceará (Arce) aprovou na 17ª reunião ordinária de 2021 os reajustes tarifários dos serviços de transporte rodoviário intermunicipal de passageiros – os novos valores começam a vigorar após publicação no Diário Oficial do Estado. A Agência tem autonomia e poder de observar o interesse público, mediante normatização, planejamento, acompanhamento, controle e fiscalização das concessões e permissões.

Os gestores decidiram sobre os reajustes das tarifas relativas às seguintes modalidades do sistema de transporte: metropolitano, interurbano regular e interurbano complementar. Todos os reajustes foram foco de audiências públicas, realizadas durante o último mês de agosto. Os reajustes observam os seguintes percentuais: 10,99% para o serviço metropolitano regular e, no caso dos serviços interurbanos regular e complementar, ambos terão um percentual de 12,99%. .

Novas Tarifas

Metropolitano:

O transporte público de passageiros metropolitano é organizado por linhas individuais operadas por seis empresas, das quais duas também conduzem operação no interurbano. Tais trajetos estão organizados em “anéis tarifários”, de acordo com as respectivas extensões em relação à Capital, Fortaleza. As novas tarifas são as seguintes:

– Anel 1: R$ 4,30

– Anel 2: R$ 5,30

– Anel 3: R$ 7,30

– Anel 4: R$ 9,60

– Anel 5: R$ 11,15

– Anel 6: R$ 15,35

Interurbano

Serviço Interurbano, regular e complementar, é o transporte entre dois ou mais municípios do Ceará, situando-se, pelo menos um deles, fora da Região Metropolitana de Fortaleza, e sendo operado com ônibus ou vans com características fixadas pelo poder concedente. Operacionalmente, o sistema interurbano é organizado em oito regiões, que foram licitadas no ano de 2009 pelo Governo do Ceará, sendo, hoje, operadas por quatro empresas. Nesta modalidade do serviço de transporte, os novos valores se dão em função da quilometragem, considerando que se tratam de vários trechos. Para chegar ao valor final da tarifa, nesse caso, deve-se multiplicar o novo coeficiente tarifário pela quilometragem.

Deixe uma resposta