9º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria abre inscrições

Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) marcaram para 20 de outubro o lançamento do 9º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria. O evento virtual tem expectativa de público de 10 mil participantes e já está com inscrições abertas gratuitamente pelo site http://www.congressodeinovacao.com.br. A grande atração será o norte-americano Steve Wozniak, engenheiro eletrônico e cofundador da Apple, que falará sobre o futuro da inovação.

O evento antecipa um pouco das novidades do Congresso de Inovação, realizado a cada dois anos, em parceria, pela CNI e o Sebrae. A última edição ocorreu em 2019. Em função da pandemia, o formato foi alterado e a data, que seria em 2021, transferida para março de 2022, em São Paulo.

O evento virtual de lançamento, em 20 de outubro, será uma prévia do Congresso e reunirá especialistas de cinco continentes. Eles vão refletir sobre como a inovação uniu o mundo a partir da pandemia de Covid-19, levando as experiências de suas regiões no enfrentamento aos grandes desafios globais, como a pobreza, as mudanças climáticas e as guerras.

Estrela do evento, o programador de computadores Steve Wozniak é um ícone no Vale do Silício e um dos principais nomes mundiais da inovação – foi pioneiro ao tornar computadores acessíveis ao consumidor comum. Em sua palestra, que só poderá ser acompanhada pelos inscritos para participar do Congresso, o cofundador da Apple partirá da história da empresa para percorrer os caminhos da inovação desde então e apontar tendências futuras.

Reinove o futuro

Participam também do evento virtual de lançamento do Congresso de Inovação, que terá como tema “Reinove o futuro”, Fernanda Checchinato, CEO e diretora de Pesquisa da Aya Tech; Pedro Passos, cofundador e presidente do Conselho de Administração da Natura; Pedro Wongtschowski, presidente do Conselho de Administração do Grupo Ultra; Horácio Piva, presidente do Conselho de Administração da Klabin; Daniel Moczydlower, CEO da Embraer-X; entre outros.

Idealizado pela Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), o Congresso de Inovação tem como objetivo promover o debate sobre a agenda empresarial da inovação, de forma a fortalecer a cultura inovadora no país. Coordenada pela CNI, a MEI reúne cerca de 400 CEOs e lideranças das principais empresas com atuação no Brasil.

A diretora de Inovação da CNI, Gianna Sagazio, afirma que o congresso realizado pela CNI e o Sebrae já se consolidou como o maior evento de inovação do país e conta com o protagonismo das maiores lideranças empresariais, da academia e autoridades do governo. Segundo ela, trata-se de um bem-sucedido exemplo de interação público-privada, por meio da construção conjunta de soluções para aumentar a inovação empresarial.

“Além de ajudar a aumentar a inovação empresarial, contribuímos decisivamente para a formulação de políticas públicas de ciência, tecnologia e inovação mais eficazes e que tornem o Brasil um país mais inovador e a indústria mais competitiva”, destaca. “O Congresso busca contribuir para que a inovação seja incorporada na estratégia das empresas e ampliar a efetividade das políticas de apoio à inovação no país”, acrescenta Gianna.

O diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick, reforça a importância do Congresso e da agenda de Inovação. “É impossível ter empresas produtivas e que agregam valor sem inovar. É por meio da inovação que vamos mudar o Brasil. Não tem como falar de estratégia, de conceito, sem falar de inovação. É a inovação que faz os nossos processos girarem”, destaca. “Nosso país tem grande potencial para inovar, mas para que esta agenda avance é preciso que seja encarada como prioridade por todos os setores. O Congresso Brasileiro de Inovação contribui para que esse debate nacional aconteça”, acrescenta o diretor do Sebrae.

A 8ª edição do Congresso, realizada em 2019, foi um marco na divulgação das ações e resultados da MEI. O evento ocorreu em São Paulo e contou com a participação de mais de 3.500 pessoas, dentre as quais líderes empresariais, instituições parceiras do governo e sociedade civil, além de especialistas em inovação brasileiros e internacionais.

Deixe uma resposta