Falta de confiança dos investidores, crise energética, inflação e precatórios pressionam alta do dólar

A semana começa com mais uma valorização do dólar sobre as moedas globais. Não deve ser diferente no Brasil, onde além disso temos preocupações com a crise energética, inflação e precatórios. Os investidores não estão convencidos do recuo do presidente Jair Bolsonaro com relação ao Judiciário e o mercado deve permanecer pressionado e muito volátil. O dólar deve continuar com suas variações bruscas e oscilando ainda entre R$ 5,20 e R$ 5,30. A bolsa também fica com pressão entre altos e baixos e o Ouro, mesmo com a onça-troy com sinais de queda, deve permanecer no patamar de R$ 300,00 o grama.

Sobre o especialista

Mauriciano Cavalcante é diretor de câmbio da Ourominas, uma das maiores empresas de compra e venda de ouro no Brasil. Bacharel em Negócios Internacionais e Comércio Exterior, o especialista comenta sobre a cotação do ouro e câmbio de moedas. Mauriciano também aborda sobre tendências do mercado nacional e internacional e sua correlação com o mercado cambial.

Deixe uma resposta