Indústria nacional produz ventilador pulmonar para ajudar no tratamento da #covid19

A Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), em parceria com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), aportou recursos não reembolsáveis para a produção em escala de um tipo de ventilador pulmonar inovador que está ajudando no enfrentamento à pandemia de Covid-19. O aparelho, criado pela Nasa, é o primeiro a ser homologado no mundo e a versão nacional foi adaptada às normas e necessidades brasileiras pelos pesquisadores da Unidade Embrapii – Senai Cimatec em Salvador, na Bahia, em parceria com a empresa Russer.

O equipamento, denominado Vida, foi distribuído e já está sendo utilizado em 13 estados brasileiros, tanto comercializados pela Russer quanto por meio de doação de grupos de empresários.

O objetivo do aparelho médico é atender os pacientes em seu início de ventilação, quando estão sedados e intubados, até o momento que comecem a participar da ventilação, liberando assim os ventiladores tradicionais para os processos que exigem recursos mais complexos.

Segundo os pesquisadores que atuaram no projeto, seu diferencial está em ser um equipamento com boa relação performance-custo, porém robusto e confiável, ter facilidade de aquisição dos seus componentes, operar na clássica modalidade de ventilação VCV – Volume Controlado, com a vantagem de possuir forma de onda de fluxo decrescente, o que resulta em menor pico de pressão de via aérea, parâmetro delicado em pacientes com comprometimento pulmonar.

“Nossa equipe está encantada em ver a rapidez com que os licenciados brasileiros conseguiram replicar nosso projeto de protótipo, atualizá-lo quando necessário e também obter aprovação regulatória local”, destaca Leon Alkalai, manager of the JPL Office of Strategic Partnerships and VITAL project manager. “Eles fizeram isso em tempo recorde e estamos realmente impressionados com a rapidez com que eles foram capazes de dominar a arte e até mesmo melhorar o design.”

Deixe uma resposta