Guerra comercial entre EUA e China: especialistas comentam impactos na economia mundial

Posted on Updated on

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou no Twitter que aumentará para 25% os impostos sobre determinadas mercadorias chinesas. O Presidente norte-americano ainda disse que em breve outros produtos da China também terão suas tarifas reajustadas. Como resultado dessa declaração a Bolsa de Valores chinesa teve a sua maior queda desde 2016. 4 especialistas do mercado financeiro comentam sobre a disputa comercial entre Estados Unidos e China.

“A aversão ao risco domina os mercados globais, após o Presidente Donald Trump anunciar o aumento de 10% para 25% sobre os US$ 200 bilhões em produtos chineses em um momento que os investidores estavam esperando um acordo entre as duas potências. Trump ainda disse que mais US$ 325 bilhões em produtos da China devem ser tarifados em 25% em breve. O porta voz do governo chinês disse que a delegação do país ainda prepara uma viagem aos Estados Unidos para uma nova rodada de negociações, mas sem falar em data ou se o grupo será liderado pelo vice-premiê Liu He. Mesmo com as declarações da China, os futuros das Bolsas de Nova York e Bolsas europeias caem perto de 2%, enquanto as bolsas chinesas tiveram a maior queda desde 2016. O petróleo e o cobre também recuam, enquanto o ouro e iene sobem, refletindo a busca por segurança”, comenta Fernando Bergallo, Diretor de Câmbio da FB Capital.

“O acirramento da guerra comercial dos EUA contra a China pode aumentar os riscos de uma desaceleração global”, disse Pedro Paulo Silveira, Economista-Chefe da Nova Futura Investimentos. Já para Daniela Casabona Sócia-Diretora da FB Wealth, a possibilidade de as negociações entre EUA e China voltarem ao zero atormentou o mercado global de forma geral. “As quedas das bolsas e aumento do dólar já era esperado desde os tuítes de Trump”, explicou Daniela.

“A disputa comercial entre EUA e China parece muito mais fundada em uma forma do Presidente Trump de chamar atenção para algo que ele internamente não está conseguindo fomentar que é o crescimento da economia americana, o famoso slogan let´s make america great again. Uma série de políticas desastrosas do seu governo aparentemente não criaram o crescimento sustentável que ele prometeu, e de maneira geral meu sentimento é que arrumar “briga” com a China é uma forma de desviar a atenção ao problema”, analisou Pedro Coelho Afonso, Economista-Chefe da PCA Capital.

Empresa apresenta solução de Inteligência Artificial para RH via WhatsApp

Posted on Updated on

A empresa Senior participa hoje e amanhã do evento RH Rio 2019, no Centro de Convenções do Windsor Oceânico Hotel. Entre as novidades da companhia para o evento está o pré-lançamento da Sara – Inteligência Artificial da Senior – que começa a ser inserida também no WhatsApp. Ainda em fase beta, a nova solução está prevista para movimentar melhorias nos RHs a partir do segundo semestre deste ano. Na ocasião a empresa também irá destacar os benefícios do People Analytics, tendência mundial para as empresas que hoje buscam informações relevantes para tomada de decisões.

“O People Analytics contribui com o empoderamento dos gestores por meio de tecnologias como o Big Data e Inteligência Artificial. Isso porque o acesso aos dados de sua equipe de forma contínua e atualizada faz com que as lideranças atuem de forma ainda mais assertiva em ações para engajamento e produtividade, pontos que colaboram de forma significativa para melhorar performance e clima organizacional.”, fala o Head de Produtos HCM na Senior, Ricardo Kremer.

Organizado pela ABRH-RJ, o RH Rio é um dos principais eventos da área de RH que ocorre na capital fluminense. Seu objetivo é trazer, além das novidades do setor, reflexões importantes sobre o mercado. Para isso todos os anos o evento traz um tema diferente para provocar uma conversa reflexiva entre os expositores, palestrantes e visitantes. Nesta edição o assunto em destaque será o “Gentabilizar”, com objetivo de reforçar ações para priorizar as pessoas, tornando o RH ainda mais humano e pronto para empoderar equipes.

“O tema escolhido pelo evento é bastante propício para a Senior, que inclusive já foi eleita por mais de uma vez como uma das principais empresas de tecnologia para se trabalhar. Acredito que podemos compartilhar muito das nossas conquistas, sugerindo práticas efetivas para aumentar o desempenho dos RHs e, consequentemente, contribuindo de forma positiva com as equipes de diversas empresas”, fala executivo.

Editora lança Empreendedorismo Criativo

Posted on Updated on

A editora educacional Mind Makers lançará a disciplina de Empreendedorismo Criativo no evento Bett Brasil Educar 2019. A novidade, que já é aplicada para mais de dois mil alunos de 15 a 17 anos em escolas de todo o Brasil, ajuda a preparar os estudantes para o mercado de trabalho por meio da elaboração de projetos que solucionem problemas do cotidiano. O lançamento conversa com o recente anúncio divulgado pelo MEC de que o Novo Ensino Médio terá uma formação mais focada em empreendedorismo, e as escolas públicas e privadas do país devem se adequar ao modelo até 2021.

A nova disciplina da Mind Makers ensina os jovens a estruturar modelos de negócios, como startups, se preparando continuamente para o futuro. “Pesquisas mostram que apenas 37% do que se aprende no Ensino Médio tem aplicação no mercado de trabalho e inserir esse tipo de conteúdo nesse período da aprendizagem é fundamental”, afirma João Lacerda, diretor da Mind Makers.

Um dos diferenciais do Empreendedorismo Criativo é o foco em habilidades empreendedoras. “Nós entendemos empreendedorismo não somente como o fato de abrir uma empresa, mas como uma habilidade social fundamental para a vida que pode ser desenvolvida por qualquer pessoa. Empreendedorismo não se aprende apenas com livros e palestras. Empreendedorismo se aprende empreendendo”, explica Dudu Obregon, autor da disciplina LIGA – Empreendedorismo Criativo ofertada pela Mind Makers.

No projeto, os alunos aprendem a colocar e a tirar um projeto real do papel. E para que isso seja possível, o papel do professor foi ressignificado, demandando um profissional com diferentes habilidades e posturas que o tornam um facilitador e mentor, dos projetos e das pessoas. “Nosso suporte se dá nos mais variados formatos, nas mais diferentes plataformas: planos de aula altamente detalhados em texto, apresentação de slides, videoaulas sobre como conduzir cada encontro, apostila com a jornada gameficada e um autoestudo digital sobre as novas habilidades do professor e sobre empreendedorismo criativo”, explica Obregon.

Pensamento Computacional – A Mind Makers também é pioneira na aplicação do Pensamento Computacional, disciplina que propõe aos alunos de 04 a 14 anos a resolução de problemas a partir de projetos multidisciplinares que envolvem práticas da programação, robótica, eletrônica, IoT e da cultura maker. As aulas estimulam a criatividade dentro e fora da escola, sendo diferentes dos modelos de aulas de robótica e informática tradicionais. Além disso, as novas disciplinas auxiliam no desenvolvimento de competências essenciais exigidas no século XXI.

Com um mercado de trabalho cada vez mais ávido por profissionais autônomos e preparados para lidar com a realidade dos negócios, as disciplinas de Empreendedorismo Criativo e Pensamento Computacional podem ajudar a despertar esse lado inventivo. Segundo Lacerda, as aulas e projetos contribuem para uma formação mais completa e estimulante dos alunos. “O objetivo é formar jovens com uma postura voltada para a ação através do desenvolvimento de habilidades, ferramentas e atitudes”, explica.

Startup israelense apresenta plataforma de game da matemática para atender o currículo no Brasil

Posted on Updated on

A startup israelense Matific apresenta em São Paulo a plataforma de gamificação do ensino da matemática que atende os requisitos da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), exigência prevista pelo Ministério da Educação (MEC), para que as escolas sigam um currículo único e estabeleçam os conteúdos essenciais que deverão ser ensinados em todas as instituições de ensino no Brasil.

O sistema de jogos matemáticos será apresentado na Bett Educar, um dos principais eventos nas áreas de educação e inovação, que acontece de hoje (14, terça-feira) e 17 de maio no Transamérica Expo Center, na capital paulista. Pelo terceiro consecutivo, a Matific traz as últimas novidades na plataforma de jogos e, nesta edição, o acesso à BNCC de matemática poderá ser testado e usado no próprio estande da empresa na feira.

A plataforma da Matific, utilizada atualmente por cerca de 100 mil alunos e 450 colégios no Brasil, do ensino fundamental ao sexto ano, é atualmente uma das principais ferramentas de adequação à BNCC e permite que colégios e professores aprendam a usar a base comum em sala de aula.

“As escolas públicas e privadas que utilizam plataformas educacionais saem na frente diante da nova exigência do MEC, de ensino por habilidade, segundo a Base Nacional Comum Curricular, e serão as primeiras a reorganizar o currículo e entregar suas atividades – já alinhadas – em poucos dias”, comenta Dennis Szyller, Diretor da Matific Brasil.

A recomendação, descrita no documento da BNCC, determina que o ensino fundamental deve ter compromisso com o desenvolvimento de habilidades como raciocinar, representar, analisar, comunicar e argumentar matematicamente.

Este é o caso de mais de 60 instituições públicas de ensino no País, entre elas a Escola Estadual Henrique Dumont Vilares, de São Paulo (SP), a primeira colocada no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), e a EE Padre Pasquale Filippelli, de Diadema (SP). No setor privado, as redes de colégios Marista, Rio Branco e Salesiano também utilizam a plataforma de gamificação para alinhamento à BNCC.

“A Matific usa a tecnologia para acelerar e enriquecer esses processos de aprendizagem, à medida em que administra interações e oferece a possibilidade de o aluno colocar a mão na massa, manipulando objetos dentro de ambientes simulados”, acrescenta Szyller.

“Obviamente, é irrealista esperar que professores preparem e tragam para sala de aula centenas de artefatos e criem diversas formas de interação. Ao invés disso, usam a Matific para promover tais dinâmicas, usando simulações digitais envolventes e realísticas”, conclui.

Sobre a Matific (https://www.matific.com/bra/pt-br)

A Matific é uma empresa startup Israelense que desenvolveu um premiado sistema educacional de matemática, projetado por uma equipe de especialistas e professores de matemática, engenheiros de software e desenvolvedores de jogos. A pedagogia é baseada no trabalho do professor Raz Kupferman da Universidade Hebraica (Hebrew University) em Jerusalém, e do professor Shimon Schocken do Centro Interdisciplinar de Herzliya. O sistema Matific é adotado em mais de 40 países, com um milhão de alunos, três milhões de jogos executados por mês e diversos prêmios internacionais por sua pedagogia e tecnologia.

Secretaria de Aquicultura e Pesca suspende novas autorizações para pesca de atum

Posted on Updated on

A Secretaria de Aquicultura e Pesca suspendeu novas emissões de Permissão Prévia de Pesca, Autorização de Pesca e Autorização de Pesca Complementar para toda e qualquer modalidade de pesca de atuns no Brasil.

Segundo o secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif, a decisão do Comitê Permanente de Gestão de Atuns e Afins foi tomada porque o Brasil precisa se adequar às recomendações internacionais impostas pela Comissão Internacional de Conservação do Atum no Atlântico (ICCAT, na sigla em inglês).

“A decisão é correta, senão poderíamos sofrer alguma consequência, como a suspensão de exportações de atuns para outros países, de cotas e até afetar outras proteínas que comercializamos”, explica o secretário.

A Portaria n° 89, publicada segunda-feira (13.5) no Diário Oficial da União, esclarece que a suspensão não se aplica à modalidade de Pesca de Sombra ou Cardume Associado. A suspensão de emissão de autorização de pesca também não se aplica às permissões prévias emitidas até a data da publicação da portaria.

A SAP diz que “em breve” irá lançar edital para selecionar embarcações para atuar na pesca de atuns na modalidade cardume associado.

Empresa brasileira obtém certificação de associação mundial de atendimento ao cliente

Posted on Updated on

A Metadados Assessoria e Sistemas, empresa de Caxias do Sul (RS), recebeu neste mês de maio a Certificação Suporte a Software (CSS – Certified Software Support) da HDI, a maior associação mundial de profissionais do mercado de suporte a cliente. Dentro do seu nível de atuação no mercado, ou seja, entre as empresas que desenvolvem software e também prestam atendimento ao cliente, a Metadados é a primeira a possuir esse reconhecimento no Brasil. A certificação HDI é a primeira e única internacionalmente reconhecida para centros de suporte e serviços de TI. Ela segue os modelos internacionais de qualidade e atesta o empenho de um centro de suporte para com a excelência, eficiência e qualidade de serviço baseado em um padrão de mercado reconhecido mundialmente.

Uma auditoria para avaliar a Metadados, que contou com entrevistas com representantes da gerência, funcionários e clientes, observação das atividades do centro de suporte e revisão de documentação, foi realizada nos dias 16, 17 e 18 de abril de 2019. No dia 3 de maio, o auditor, diretor de Serviços da HDI Brasil, Valtomir Santos, comunicou à empresa caxiense o resultado positivo da avaliação e a parabenizou por obter a certificação mundial. “Na Metadados pude perceber uma equipe extremamente comprometida relacionada a uma liderança eficiente, um ambiente saudável e uma ótima infraestrutura. É notável que as pessoas gostam de trabalhar lá”, destaca.

Nesta quinta-feira, dia 9, o diretor de Projetos e Serviços da Metadados, Fernando Hansen, e a gerente de Suporte da empresa, Tatiana Gasparin, receberam em mãos a certificação durante a Conferência & Expo HDI Brasil 2019, em São Paulo (SP). Para Tatiana, o sentimento é de gratidão. “Esta certificação posiciona a Metadados em um círculo de elite mundial de centros de suporte dedicados a operações de qualidade, melhoria contínua, visão estratégica, ambiente de trabalho positivo e altos níveis de atendimento ao cliente”, aponta.

A gerente acredita que os diferenciais da empresa, os quais possibilitaram este reconhecimento, estão em uma equipe com visão no cliente e com atitude de dono, na metodologia, nos processos, nas ferramentas adequadas, no conhecimento do negócio e na transparência nas relações em um ambiente feliz que gera resultados. “Esta certificação confirma nosso compromisso com a excelência, que sempre pautou a trajetória da Metadados. Paixão por servir o cliente está no DNA da equipe de atendimento”, afirma Tatiana.

Sobre o HDI

O HDI é uma associação global como referência no desenvolvimento do segmento de atendimento e suporte a clientes internos e externos. Por meio de cursos, treinamentos e certificações de centrais de suporte a cliente, o instituto busca auxiliar na evolução dos profissionais individualmente e das operações de serviços de suporte. As certificações HDI são baseadas em padrões reconhecidos internacionalmente, desenvolvidos por comitês formados por empresas líderes do mercado, experts em suporte a cliente, consultores e pesquisadores que buscam cada vez mais as melhores práticas do setor.

Bolsonaro acha, ou finge que, “racismo é raro no Brasil” e acaba enquadrado por defensores públicos

Posted on Updated on

“Afirmar que o racismo é raro no Brasil é desconhecer o preconceito enfrentado por mais da metade da população negra brasileira, que luta todos os dias por seus direitos e contra o retrocesso”, afirma o presidente da Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais do Brasil (Anadef), Igor Roque.

O posicionamento da entidade é uma resposta às declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro, que afirmou durante uma entrevista a um programa de TV que o racismo “é uma coisa rara no País”. 

Para a Associação – que representa mais de 600 defensores e defensoras federais no Brasil – tal afirmação vai contra a luta história no combate ao racismo e ignora importantes dados e estatísticas.

Em 2017, a Pesquisa Nacional de Amostras de Domicílios (Pnad) apresentou o alto índice de desigualdade na renda média do trabalho: R$ 1.570 para negros, R$ 1.606 para pardos e R$ 2.814 para brancos. O desemprego também é fator de desigualdade: a PNAD do 3º trimestre de 2018 registrou um desemprego mais alto entre pardos (13,8%) e pretos (14,6%) do que na média da população (11,9%).  

“Declarações como essas enfraquecem os diversos movimentos negros que lutam por menos opressão em nosso País. Ainda há muita discriminação no mercado de trabalho, na distribuição de renda, na educação. Há um abismo social que o representante de uma nação não pode ignorar”, destaca o presidente da Anadef.

Recentemente, a Defensoria Pública da União (DPU) lançou uma campanha Interfaces do Racismo para conscientizar a sociedade e reforçar a mensagem de que o racismo não é só um comportamento, mas um processo histórico e político. Para saber mais, acesse : http://twixar.me/6lrK

Aprovado projeto de Luizianne Lins que garante serviço especializado de telefonia a pessoas com deficiência

Posted on Updated on

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados (CCJC) aprovou nesta terça (07/05) Projeto de Lei Nº 7290/2017, de autoria da deputada federal Luizianne Lins (PT/CE), que amplia as condições de universalização dos serviços de telecomunicações a pessoas com deficiência.

De acordo com a proposta, as centrais telefônicas mantidas pelo Poder Público e pela iniciativa privada destinadas à prestação de serviços de utilidade pública deverão oferecer atendimento diferenciado para pessoas com deficiência. Incluem-se na nova regra os serviços públicos de emergência e os serviços de recebimento de denúncias.  “As pessoas com deficiência precisam de melhor proteção jurídica em nosso País”, justifica Luizianne.

O projeto foi motivado por relatos de mulheres surdas que informaram dificuldade em realizar denúncias nos serviços de atendimento a vitimas de violência. A proposta segue para sanção presidencial.

Vendas para o Dia das Mães crescem 1,7% em 2019, diz Boa Vista – crescimento é inferior ao do ano passado

Posted on Updated on

O Dia das Mães é uma das datas comemorativas que mais movimentam o comércio de todo o país. Isso Dados da Boa Vista, com abrangência nacional, mostram que, em 2019, as vendas do comércio para o Dia das Mães cresceram 1,7% em relação a 2018.

A Boa Vista é uma empresa brasileira que alia inteligência analítica à tecnologia para transformar dados em soluções para os desafios de clientes e consumidores.

Segunda data comemorativa mais importante do ano, o Dia das Mães reforçou o cenário de vendas fracas no varejo, uma vez que apresentou crescimento inferior aos 4% do ano anterior e ficou um pouco abaixo das expectativas.

Segundo a Boa Vista, o crescimento menor no Dia das Mães pode ser explicado pelo alto nível de desemprego e a recente queda da confiança, que estão segurando o ritmo de expansão das vendas do varejo.

Sim, a logística da sua empresa pode estar destruindo o seu marketing

Posted on Updated on

Artigo de Anderson Benetti, chefe de Produto WMS na Senior.

Entregas atrasadas, devolução de mercadorias, o que faço com a logística da minha empresa? Se você se identificou em algum destes cenários, não se preocupe, você não é o único e esses são apenas dois dos grandes desafios de logística nas empresas

É muito comum ouvirmos falar sobre mudança de comportamento do consumidor e transformação digital, eu mesmo já fiz artigos específicos tratando sobre o assunto. A verdade é que nós consumidores estamos mais exigentes e temos dezenas de opções de compra do mesmo produto nas nossas mãos. Avaliações, comentários ou vídeos de consumidores sobre experiências negativas de compra podem destruir em minutos a reputação que empresas levaram décadas para construir. Quer mais? Além de todos esses pontos, sim, nós temos pressa! Muita pressa!

Mas onde entra a logística nessa história? A logística para determinados segmentos é peça chave para uma excelente experiência de compra, como é o caso dos segmentos de varejo e e-commerce. Quantas vezes você pensou e repensou uma compra após ver o prazo de entrega, preço do frete ou por ler um comentário de uma avaliação ruim?

A verdade é que as empresas seduzem seus clientes através de estratégias inteligentes de marketing e promoções, e conduzem o cliente até o ato da compra. Até então nada de errado, faz parte do jogo e é isso mesmo. Mas o processo não acaba aí, este foi só o primeiro passo de um trabalho infinito – a experiência de compra, o pós compra, o relacionamento, etc.

Diante desta realidade – quem nem podemos mais chamar de nova – ter um cliente que comprou e não ter estoque disponível para atender é uma grande bola fora, mais do que isso, é desperdiçar todo investimento realizado no marketing. Bom, para evitar que a ruptura no inventário do estoque faça sua equipe e o seu negócio desperdiçarem estratégias e, principalmente, dinheiro, é fundamental rever o processo logístico.

Neste momento a minha orientação é que sua empresa faça um inventário do seu estoque começando pela curva ABC de vendas, cobrindo primeiramente os produtos que têm maior giro. O segundo momento é trabalhar os produtos de menor giro e, quando esses dois primeiros estiverem finalizados, é hora de implementar estratégias de inventário cíclico para manter seus estoques com o máximo de acuracidade, até você não precisar mais fazer inventário de estoques. Nesta fase a tecnologia pode ajudar de forma significativa, sendo um diferencial do processo, inclusive.

A ruptura de estoques foi apenas um exemplo para despertar o olhar das empresas para a sua operação logística, sem dúvida muitas estão perdendo ou deixando de ganhar dinheiro e mercado por não fazerem os investimentos necessários nessa área.

A gestão de estoques em centros de distribuição pode ser melhorada com a implantação de um sistema de WMS – Warehouse Management System. A implantação pode levar de 3 a 6 meses de acordo com o tamanho e complexidade de sua operação. Os custos também são variáveis, mas os ganhos são contínuos e escaláveis à medida que sua operação amadurece e evolui com o uso do sistema.

Considerada uma das 20 melhores companhias para se trabalhar no Brasil na categoria Grandes Empresas de Tecnologia pela pesquisa da Great Place to Work, conta com mais de 1,7 mil colaboradores, distribuídos em mais de 20 operações próprias. Possui ainda mais de 200 consultores e cerca de 100 canais de distribuição em todo o país.