Fatecs do Cariri e de Quixeramobim receberão aporte de R$ 500 mil

Posted on Updated on

As Faculdades de Tecnologia Centec – Fatec Cariri, em Juazeiro do Norte, e Fatec Sertão Central, localizada no município de Quixeramobim receberão este ano aporte de R$ 500 mil. 

O recurso, oriundo de emenda parlamentar do deputado federal Chico Lopes (PCdoB/CE) será destinado a apoiar os projetos de P&D para Tecnologias Sociais, Assistivas, Extensão Tecnológica e de Inovação para Inclusão Social e Desenvolvimento Sustentável. 

Coordenadas pelo Instituto Centec, vinculado à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, as Fatecs contam hoje com mais de 1000 alunos matriculados em cursos superiores nas áreas de Tecnologia em Alimentos, Agronegócio, Gestão do Agronegócio, Irrigação e Drenagem, Saneamento Ambiental e Manutenção Industrial; e os cursos técnicos em Eletroeletrônica, Eletrotécnica, Mecânica, Meio Ambiente e Panificação.

Os desafios do comportamento do líder

Posted on Updated on

Atualmente, alguns raros líderes buscam incentivar suas equipes de diversas maneiras, seja dando total liberdade para o colaborador exercer a sua função, disponibilizando horários flexíveis e até possibilitando que ele tenha acesso ao seu WhatsApp pessoal para tirar qualquer dúvida ou comunicar uma ideia inovadora.

Esses novos comportamentos têm alterado também a forma das pessoas buscarem um novo emprego. Segundo estudo realizado pela LeadPix Survey, as pessoas estão à procura por um trabalho que vá além da remuneração. Cerca de 36% dos profissionais entrevistados citam que as “experiências aprendidas” são o que mais os motivam, seguido por “atividades que executam”, 33%, e “novas oportunidades”, com 26%. A remuneração aparece em quarto lugar com 16%. Ainda foram citados “seus colegas”, “sua equipe”, “seu líder” e “espaço físico”.

De acordo com Fabio Camara (foto), CEO do Grupo FCamara – empresa que transforma problemas de TI em soluções digitais inovadoras – incentivar um colaborador vai além de oferecer bonificações. “Cada colaborador se motiva por alguma razão diferente. O papel do líder no processo de motivação dos seus colaboradores deve ser constante e é sem dúvidas um fator importante para ajudar a empresa a crescer também”, comenta Fábio.

A empresa comandada por Camara possui cerca de 500 colaboradores, sua maioria entre 20 e 35 anos – muitos que já estão em cargos de liderança – e já teve como cliente 7 dos 10 maiores e-commerces do Brasil. Também possui um código de cultura que mostra diretrizes modernas e liberais, inspiradas nas empresas do Vale do Silício, no qual incentivam a execução de ideias para o desenvolvimento de inovações. De acordo com o CEO, seu maior patrimônio é o intelectual e por conta disso, priorizar e valorizar seu time, além de oferecer recursos para que eles se desenvolvam, é essencial.

“Na FCamara trabalhamos de forma horizontal, incentivando as pessoas a crescerem pessoalmente e profissionalmente. Temos o compromisso de ter esses profissionais em nossa empresa pelo mínimo de 2 anos, pois acreditamos que esse tempo é um investimento positivo para os dois lados – a empresa que conta com a excelência do trabalho do candidato treinado e o profissional que sabe que está inserido em um ambiente onde suas ideias serão ouvidas e que ele encontra boas oportunidades de crescimento e desenvolvimento”, explica.

O especialista comentou suas ações de como incentivar seu time com pequenas atitudes rotineiras. Confira.

CEO Itinerante

Não ter uma sala fixa na empresa para o Fabio não é problema. De acordo com o CEO, ter liberdade para sentar em lugares diferentes todos os dias é fundamental para se aproximar dos colaboradores, estar disponível para todos no desenvolvimento dos projetos e incorporar o dinamismo e horizontalidade presentes em seu código de cultura.

O capital humano é o mais valioso

Adote uma cultura que dê valor para as pessoas e contrate aquelas com mais vontade de aprender. As características mais reconhecidas e valorizadas por Camara não são apenas as habilidades técnicas, e sim, a pessoalidade com todos (capacidade de relação), a cumplicidade com os clientes e o senso de propriedade com a empresa. “Procuro e valorizo profissionais que se sentem parte da empresa e que acreditem nela, com intenções de crescer com ela e um dia se tornarem sócios.”

Dê feedbacks e ofereça programas para o profissional crescer

Uma boa ferramenta para desenvolver colaboradores é utilizar um sistema qualificado de feedbacks e oferecer programas que colaborem para o crescimento profissional. O Grupo FCamara tem a própria ferramenta para garantir que ocorra um feedback trimestral a todos os colaboradores, que faz uma avaliação de cinco pontos essenciais: interdisciplinaridade, formação, engajamento, legitimidade e responsabilidade com resultados. Aos líderes existe um feedback em que quatro outros pontos são avaliados: investimento de profissão, quântico de ambição, capacidade de relação e resultados objetivos. Ambas as iniciativas de feedback pretendem oferecer oportunidade de constante evolução e desenvolvimento profissional.

Disponibilize seu Whatsapp e agenda

Uma das outras maneiras que Camara encontrou para se aproximar do seu time foi disponibilizar seu Whatsapp para todos os funcionários tirarem suas dúvidas, compartilharem ideias ou comunicarem sobre um novo projeto. “Estou à disposição de todos e acredito que essa abordagem me fez entender melhor como somos um time, qual a dinâmica e a semântica do nosso time. Além disso, todos possuem acesso à minha agenda, possuindo total liberdade para sugerir um café, uma partida de xadrez, um vinho ou até mesmo uma reunião de negócios”, finaliza Camara.

Comissão é instituída para dar agilidade a processos imobiliários em Caucaia

Posted on Updated on

O prefeito de Caucaia, no Ceará, Naumi Amorim decretou uma medida que facilitará ainda mais o serviço prestado pela Secretaria Municipal de Finanças, Planejamento e Orçamento (Sefin) à população. A pasta terá uma Comissão de Avaliação Imobiliária. Com isso, processos que costumavam tramitar em tempo médio de uma semana serão apreciados em não mais do que 48 horas.

O colegiado foi instituído na edição do último dia 1º de março. O Decreto nº 1.048 consta no Diário Oficial do Município (DOM), cujo acesso pode ser feito gratuitamente pela Internet (https://www.caucaia.ce.gov.br/index.php?tabela=pagina&acao=diario_listar_todos_limite).

A criação da Comissão toma como base o Código Tributário municipal e é fundamental para a revisão e atualização do Cadastro Fiscal do Município. O grupo será formado por dois servidores da Sefin e por um representante do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis do Ceará (Creci-CE).

“Com essa comissão, o contribuinte não vai esperar tanto pra ter homologada uma solicitação de ITBI [Imposto de Transmissão de Bens Imóveis]. A comissão vai elaborar uma tabela com avaliações setoriais por região, por rua etc e essa tabela terá um valor mínimo e um valor máximo. Essa nova metodologia será mais simples e resultará em algo mais fidedigno ao valor das propriedades”, detalha o titular da Sefin, Marcus Mota.

A mudança no método de cálculo do ITBI e no retorno ao contribuinte representará uma tramitação de processos concluída em um terço do tempo habitualmente destinado a esse tipo de demanda.

Oi inicia operações de telecomunicações na Estação Antártida

Posted on Updated on

Em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, hoje, foram inagurados os novos serviços de telecomunicações da Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF). A cerimônia contou com a participação de representantes da Marinha do Brasil e da Oi, que oficializaram um novo acordo de cooperação para ampliar e modernizar os serviços de telecomunicações prestados pela operadora na Antártica. O evento foi marcado por uma videoconferência em que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) se conectou do Palácio do Planalto com a estação brasileira na Antártica.

Os cientistas e militares brasileiros que atuam na Antártica passam a dispor agora de internet fixa de alta velocidade (que permite transmitir dados, fazer videoconferências e ligações); rede móvel com conexão 4G; acesso wi-fi distribuído por todas as instalações da estação; e sistema de recepção de sinal de TV.

Os sistemas de telecomunicações viabilizam a troca de dados entre as pesquisas de campo na Antártica e as instituições brasileiras que as apoiam, contribuindo para o programa científico que o Brasil realiza na região e abrange desde estudos sobre mudanças climáticas a pesquisas em biotecnologia que promovem avanços na medicina e na agricultura. Além disso, o serviço atenua a sensação de isolamento ao possibilitar videochamadas com qualidade pelo celular aos brasileiros que passam mais de 365 dias ininterruptos trabalhando em condições climáticas adversas na região mais gelada do planeta, cujas temperaturas podem chegar a -40ºC no inverno.

“A estrutura proporcionada pela Oi na Antártica permite o fornecimento de serviços integrados de voz, dados, internet, telefonia móvel e solução para recepção de sinal de TV. A operadora modernizou a estação terrena de satélite para garantir a conectividade dos pesquisadores instalados na estação e os centros de pesquisa e universidades em território brasileiro, conferindo a agilidade necessária à atividade acadêmica. Adicionalmente, essa nova infraestrutura possibilitará o monitoramento remoto dos equipamentos vitais, incrementando a segurança operacional da estação, a ligação à rede corporativa da Marinha, para as atividades administrativas, bem como a comunicação dos habitantes da EACF com seus familiares, fator preponderante para o convívio em condições adversas e regiões inóspitas”, afirma o Contra-Almirante Sérgio Gago Guida, Secretário da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar e Gerente do Programa Antártico Brasileiro.

“Instalamos na estação brasileira na Antártica equipamentos de última geração que permitirão uma conexão de qualidade com o Brasil. Investimos em materiais especiais, como nossas antenas, que possuem sistema anticongelante e são produzidas pelo mesmo fabricante de aviões, submarinos e veículos militares. Nossa equipe trabalhou intensamente no local para disponibilizar uma rede moderna e compatível com o que oferecemos no Brasil”, explica o presidente da Oi, Eurico Teles.

Técnicos da Oi viajaram para a Antártica em janeiro deste ano para implantar uma infraestrutura de telecomunicações especialmente adaptada para suportar as condições climáticas extremas do local, como ventos de até 200 km/h, tempestades frequentes de neve e temperaturas baixíssimas – o recorde de temperatura negativa no planeta foi registrado na Antártica: -94,7º Celsius. O acordo de cooperação entre a Marinha do Brasil e a Oi prevê ainda o treinamento e qualificação anuais dos militares componentes do Grupo-Base, que permanecem na Estação por mais de um ano, para a operacionalização do sistema e a manutenção dos equipamentos de telecomunicações. Além disso, a Oi realizará a revisão e manutenção preventiva dos equipamentos instalados naquela estação.

(…)

A Oi na Antártica

A Oi fornece serviços de telecomunicações à Estação Antártica Comandante Ferraz – EACF desde 2006, quando assinou o primeiro acordo de cooperação para fornecer serviço de voz. Em dezembro de 2012, um novo acordo foi assinado para reestabelecer o serviço de telecomunicações na EACF após a ocorrência de um incêndio em fevereiro do mesmo ano. O acordo integrou serviço de voz, dados, internet e recepção de TV e foi inaugurado com uma videoconferência entre o CGR (Centro de Gerenciamento de Rede) da Oi, no Rio de Janeiro, e a estação na Antártica. Com o acordo de cooperação oficializado hoje, a Oi amplia e moderniza os serviços de telecomunicações prestados à EACF, o que vai garantir mais eficiência e agilidade na comunicação entre a Antártica e o Brasil.

Câmara de Fortaleza abre debates sobre Código da Cidade

Posted on Updated on

A Câmara Municipal de Fortaleza hoje, 11.3, no auditório Ademar Arruda, a primeira audiência de, pelo menos, três que ainda vão acontecer, para tratar do Projeto de Lei Complementar do Código da Cidade. Na pauta, o trecho que propõe inovações em relação à tecnologia, ao licenciamento, à ética, às infrações e penalidades, além de nomes de comportamentos dos agentes privados e públicos que atuam no espaço do Município de Fortaleza.

A coordenadora de Políticas Ambientais da Secretaria Municipal do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), Edilene Oliveira, apresentou o Livro I, abordando principalmente os parâmetros ambientais, de politicas da fauna e flora, e biodiversidade, que não havia tratamento específico.

“Tudo aquilo que não tinha legislação houve o cuidado e pesquisa para tratar dessa matéria dentro do Código. Tentamos atualizar Fortaleza. Numa das decisões técnicas que foram tomadas foi que deveríamos tratar no Código as matérias principais, mas nos reportamos para as normas técnicas específicas, de maneira que à medida que as normas técnicas forem sendo atualizadas, o Código automaticamente vai ser atualizado também.”

O atual Código da Cidade (Código de Obras e Posturas) já vigora desde 1981. Ele tem 760 artigos e a questão ambiental é tratada de maneira pulverizada, principalmente, porque não há o tratamento e o cuidado que o meio ambiente requer. Já são 38 anos de lacuna, sem nenhuma atualização.

Diálogo com a sociedade

O Legislativo recebeu movimentos sociais, sindicatos, entidades da sociedade civil, Ministério Público, técnicos do Executivo e secretários municipais. A discussão foi proposta e presidida pelo vereador Ésio Feitosa (PPL), presidente da Comissão Especial de Apreciação de Matérias que alterem o Plano Diretor, que ressaltou a importância da participação da população nesse processo.

“A participação da sociedade civil nesse debate é fundamental, e que pese à Câmara ser composta por representantes do povo, é importante que essa interlocução se dê diariamente e a audiência pública é o momento onde os vereadores escutam as demandas da sociedade e as leva em consideração para aperfeiçoar o projeto que tramita na Câmara. Faremos quatro audiências, que discutirão individualmente cada Livro que compõem o Código da Cidade, e além das audiências também faremos reuniões técnicas com vários segmentos.”

O presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Antônio Henrique (PDT, foto acima), destacou o papel do Legislativo Municipal na discussão do Código da Cidade.

“Gostaria de registrar o papel desta Casa, que é fundamental nas principais discussões da Cidade. Ao assumir a Presidência, nós assumimos esse compromisso. Quero parabenizar o Ésio e a Comissão Especial que analisa o Plano Diretor pela realização de um cronograma de audiências para debater essa matéria e ressaltar que a Câmara Municipal estará sempre contribuindo para uma maior transparência, com a participação da população”, frisou Antônio Henrique.

Lei da Terceirização e Reforma Trabalhista incentivam empresas especializadas em terceirização

Posted on Updated on

Pesquisa realizada da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), divulgada em 2015, mostrou que mais de 9 em cada 10 empresas (91%) industriais eram favoráveis à terceirização das atividades-fim. No entanto, 53% dessas companhias tinham deixado de utilizar tal modelo devido à insegurança jurídica e 38% em razão de possíveis ações trabalhistas. Com a Reforma Trabalhista e o aval do Supremo Tribunal Federal (STF) à Lei da Terceirização, a Primee, que há 6 anos atua na terceirização de serviços com sede em Curitiba e atendimento em todo o Brasil, está surfando nessa onda, faturando R$ 15 milhões em 2018, crescimento de 35% na comparação com o ano anterior.

Com um portfólio que atende pequenas, médias e grandes empresas tanto em áreas tradicionais da terceirização (limpeza, segurança e recepção) até projetos personalizados, que envolvem áreas produtivas, de logística e de engenharia, o resultado obtido pela Primee está em linha com outro estudo conduzido pelo Sebrae em 2017. Com base na pesquisa, 25% das empresas de médio e pequeno porte da construção civil tinham interesse em terceirizar: 23,2% na área de serviços; e 21,4% no comércio. Conforme o Empresômetro, os negócios relacionados à terceirização cresceram 13,5% em 2016 e 2017.

Promulgada em 2017, a Lei da Terceirização (13.429/2017), recebeu o aval do STF em agosto do ano passado, após ter 7 votos a favor e 4 contrários no plenário. Anteriormente, as companhias podiam terceirizar apenas as atividades-meio (setores não relacionados à atuação da companhia). Com esse novo contexto, o planejamento da Primee prevê crescimento de 40% em 2019. “Com a flexibilização da lei, estamos expandindo as operações dos nossos próprios clientes e também geograficamente no Brasil. Temos clientes que operavam apenas em Curitiba e agora estamos atuando em Porto Alegre, Florianópolis, Belém e São Luís”, explica Igor Marçal, um dos sócios da Primee.

De acordo com Marçal, com a regulamentação da lei, a Primee ganhou novos ramos de atuação, que incluem as atividades-fim das empresas, seja para pequenos negócios ou multinacionais. “Antes, nos limitávamos a trabalhar com limpeza e segurança patrimonial. Pelo nosso bom atendimento, abrimos oportunidades em outros setores com a mudança da lei. Dessa forma, operamos de forma personalizada, de acordo com a necessidade do cliente”, ressalta. Um dos novos segmentos que está sendo atacado é o de condomínios. “Eles têm grande arrecadação financeira, mas têm dificuldade para fazer a administração”, diz.

Fator humano

Os fatores que levam as companhias a terceirizar não são apenas a redução de custos, mas uma gestão mais eficaz. De acordo com Marçal, em vez de cobrar colaboradores pelos resultados, as companhias mantêm uma relação profissional com a empresa terceirizada, baseada em metas e em entrega de resultados. “Quando se ganha eficácia na gestão, há mais tempo para focar na estratégia do negócio. Pode não trazer necessariamente uma redução de custos, mas flexibilidade de tempo”, esclarece sobre o principal motivo para a contratação da Primee.

Além disso, o fator humano – ou seja, a habilidade em lidar com pessoas – é reduzido quando se contrata uma terceirizada. “Somos nós que respondemos pela contratação, apresentamos as metas e fazemos as cobranças. Sabe-se que lidar com mão de obra é uma das tarefas mais difíceis de um negócio”, diz.

Ações trabalhistas

Segundo o empresário, a Reforma Trabalhista – e a possibilidade de o trabalhador ser cobrado pelas custas em caso de derrota na justiça – fez com que houvesse uma redução nas ações. O primeiro balanço do Tribunal Superior do Trabalho (TST) mostrou queda de 36% no número de processos ajuizados de janeiro a setembro de 2018 frente ao mesmo período de 2017. Foram quase 1,28 milhão de reclamações contra 2,01 milhões. “Ao terceirizar, as empresas reduzem o risco de ações. Do nosso lado, somos uma empresa de mão de obra – é o nosso trabalhador dentro de um cliente que garante o crescimento empresarial. A partir disso, conseguimos capitalizar, crescer e, como consequência, contratar mais”, ensina.

O desafio, de acordo com ele, é fazer com que empresários e colaboradores atuem no mesmo sentido, sem barreira na relação de empregador e empregado. “Os empregadores não são exploradores, eles estão ao lado de seus empregados batalhando todos os dias para conseguir sobreviver como empresa no Brasil. Quando houver essa consciência, acredito que as ações vão cair ainda mais”, completa Marçal.

Governo e Judiciário do Ceará, com MPCE, criam comitê para combater a sonegação fiscal

Posted on Updated on

Em solenidade no Palácio da Abolição nesta segunda-feira (11.3), o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), o Tribunal de Justiça (TJCE) e o Governo do Estado celebraram a assinatura de um Termo de Cooperação que cria o Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira). O grupo combaterá a sonegação fiscal e os crimes de ordem tributária, atuando também na preservação do patrimônio público e recuperação de ativos.

“Hoje damos um passo muito importante. As instituições públicas do Ceará dão novamente um exemplo de união no combate à corrupção. Estamos nos unindo para que os recursos públicos sejam realmente destinados ao povo cearense. Vamos trabalhar ainda mais para que o dinheiro que hoje é sonegado retorne aos cofres públicos para ser investido em benefícios para a população”, disse o procurador-geral de Justiça Plácido Rios durante a assinatura. 

O governador Camilo Santana (PT, foto) agradeceu ao MP por todas as parcerias já existentes e ressaltou que a criação do Cira contribuirá para melhorar a capacidade de investimento em políticas públicas. “O nosso grande objetivo é sempre aproximar as instituições, somar esforços. E quem ganha com isso é a população. Agradeço ao Ministério Público e ao Tribunal de Justiça pela parceria na criação do Cira que, com certeza, trará uma arrecadação maior para o Estado e mais possibilidades para investir em políticas públicas que tragam melhores resultados para a população cearense”, celebrou.

O presidente do TJCE, desembargador Washington Luiz, destacou que o TJ, MP e Governo do Estado já possuem um histórico de parcerias frutíferas e que este será mais um exemplo positivo, desta vez com o objetivo de melhorar a arrecadação do Estado e com cada instituição atuando em sua própria esfera. Também estiveram presentes na solenidade, o procurador-geral do Estado, Juvêncio Vasconcelos, a secretária estadual da Fazenda (Sefaz), Fernanda Pacobahyba, o deputado federal Mauro Filho e procuradores da Procuradoria Geral do Estado (PGE) especialmente convidados para o evento. 

Mais de 870 mil pessoas pretendem prestar concurso da PRF

Posted on Updated on

Um recente levantamento feito pelo portal Gran Cursos Online, especializado na capacitação de candidatos para concursos públicos em todo o Brasil, mostra que um total de 878.012 mil brasileiros, acima dos 18 anos, têm interesse no concurso da Polícia Rodoviário Federal (PRF).

O certame tinha intenção inicial de ser realizado a cada dois anos, sendo o próximo em 2020, e assim por diante. No entanto, o novo diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal solicitou às autoridades competentes, que o número de policiais rodoviários seja ampliado para reforçar o quadro da PRF, que conta com um déficit de mais de 3 mil policiais. Assim, neste ano, já foi anunciado o concurso da Polícia Rodoviária Federal.

Os salários podem chegar a R$9 mil e o interesse pela estabilidade garantida pelo cargo só aumenta. Entre os jovens, com idade entre 25 e 34 anos, o concurso PRF é ainda mais atrativo, com 311.111 interessados, segundo o Gran Cursos Online.

Empresas de tecnologia criam serviço no WhatsApp para pagamento com cartão

Posted on Updated on

Quando uma empresa especialista em mensagens e chatbots, outra especializada em transformação digital de negócios e mais uma especialista no mercado do entretenimento resolvem unir forças, uma coisa é certa: vem simplificação para o consumidor, com inovação. E se a facilidade está ligada a viver uma experiência, melhor ainda!

É assim que a Zenvia – empresa que promove conversas inteligentes e personalizadas por meio de uma Plataforma de Comunicação-, a 4all – venture building para soluções de transformação digital de negócios – e a Uhuu – uma das maiores multiplataformas de entretenimento do Brasil – criaram o primeiro chatbot via WhatsApp Business API que aceita pagamento por cartão de crédito, algo até então inédito na América Latina.

A tecnologia ​foi utilizada para ingressos limitados do Fuerza Bruta Look Up, em Porto Alegre (RS). O espetáculo, oferecido pela Uhuu, empresa do grupo 4all, é inspirado em festivais de rua e envolve a plateia com música, dança, acrobacias e interatividade em um ambiente de experimentação 360º.

Para ter acesso aos ingressos​,​ ​era preciso ficar de olho nas redes sociais da Uhuu. Lá ​foram postadas informações sobre a ação de venda promocional que permitir​ia a compra, com condições especiais e da forma mais natural possível, com o uso da tecnologia: interagindo com o chatbot desenvolvido exatamente para essa finalidade.

“O chatbot pelo WhatsApp oferece uma linguagem clara, sem barreiras para a interação, além de ser uma ótima ferramenta para pagamento e conversão. A sinergia com a Zenvia foi completa, o que nos possibilitou criar um ambiente que fosse, ao mesmo tempo, seguro [com validação por token] e fácil para o cliente interagir”, diz Felipe Keller, head de Transformação Digital da 4all.

“Essa ação reforça o posicionamento da Uhuu de oferecer o ingresso certo, na hora certa, para o cliente certo e no canal certo. Também se torna uma excelente forma de ativação de marcas, engajando os seus clientes através daquele show tão desejado e de uma experiência inesquecível.”, completa Rafael Lemos, CEO da Uhuu. E acrescenta: “E os clientes que interagir​am com o chatbot pelo WhatsApp t​ambém tiveram acesso ao copo exclusivo do espetáculo”.

Por trás do chatbot, a dinâmica é a seguinte: com os sistemas da Zenvia e da Uhuu integrados, o chatbot é capaz de reconhecer se a pessoa já está cadastrada na Uhuu, apresentar o cartão para pagamento e fazer a transação de compra, se confirmada pelo cliente, em minutos. E tudo no chatbot via WhatsApp. Só ​há direcionamento para a página de cadastro caso o cliente não seja cadastrado. Concluída a compra, os ingressos ​chegam pelo chatbot WhatsApp, em PDF.

“Estamos muito felizes que a Zenvia e a 4all sejam pioneiras em oferecer uma transação de compra e venda tão completa, com pagamento por cartão de crédito no chatbot via WhatsApp Business API. O WhatsApp já é o maior aplicativo do Brasil, com cerca de 120 milhões de usuários, e agora se torna uma ferramenta essencial para as empresas interagirem com seus clientes da forma mais ágil e inteligente possível. Os benefícios são muitos, incluindo taxa de abertura de 98%, aumento de engajamento e capilaridade”, pontua Cassio Bobsin, CEO da Zenvia.

O projeto piloto é um canal para que as empresas fortaleçam a parceria, que deve trazer novidade até o final de abril.

Grupo Boticário lança campanha “Com você eu jogo melhor”

Posted on Updated on

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o Grupo Boticário – detentor das marcas O Boticário, Eudora, quem disse, berenice?, The Beauty Box, Multi B e Vult – lança a campanha ‘Com você eu jogo melhor’, que convida à reflexão sobre o papel da equidade de gêneros e diversidade.

Criada para reforçar o compromisso da empresa com essa frente, a iniciativa contempla uma série de ações ao longo do ano. A principal delas é incentivar todos os colaboradores da empresa a assistir aos jogos do Brasil no maior torneio de futebol feminino do mundo, com horários especiais de jornada de trabalho para que isso seja possível, assim como foi feito no ano passado, durante os jogos da seleção masculina.

Pela primeira vez, o campeonato será veiculado pelos canais abertos de TV – durante os meses de junho e julho deste ano. Além de valorizar o futebol feminino, o Grupo Boticário também quer incentivar outras empresas a pararem suas atividades durante os jogos do time brasileiro. Nas redes sociais, o Grupo adotou a #comvocêeujogomelhor